De acordo com uma pesquisa divulgada pelo Instituto Pró-Livro (IPL), o brasileiro não tem um hábito consolidado de leitura, pelo menos em sua maioria. 56% da população tem o hábito de ler e, quando comparado a países vizinhos como Venezuela, Argentina e México, a terra de Monteiro Lobato perde feio. Mas o cenário está prestes a mudar, para alegria daqueles que esperam por um futuro melhor, e o Beco Literário é a prova viva. 

A plataforma surgiu no final de 2012, como um blog pessoal do dono, Gabu Camacho, para compartilhar o amor pelos livros e as notícias acerca do universo do entretenimento cultural. Hoje, com mais de dois milhões de acessos e uma média de dez mil pessoas por dia, o blog cresceu e conta com uma equipe de quase 20 pessoas só para a área de conteúdo. “Quando me perguntam o que é o Beco, digo que é um portal híbrido. Tem notícias, mas também tem artigos utilitários nossos, temos de tudo, e é para todo mundo”, comenta Gabu, hoje, CEO do Beco. “Não é um site de cultura pop. Existem várias culturas e nós queremos falar com todas”, completa.

Mas a paixão pela leitura não parou entre a equipe do Beco Literário. Em agosto de 2017, foi lançado o “Becolab”, uma sessão de produção de conteúdo colaborativo do Beco, em que qualquer pessoa pode se inscrever e, após aprovada, escreve artigos para serem postados no site. Cada artigo, rende uma quantidade de pontos, que muda também, de acordo com a repercussão que ele teve. Por sua vez, cada quantidade de pontos vale um livro físico: a pessoa pode escolher e receber em casa, sem custo algum, e ainda ter a oportunidade de ser lida por todos os “Becudos” (como chamam os usuários do site), além de criar portfólio concreto. “Nós sabemos como é um momento delicado no jornalismo, e muitos estudantes possuem dificuldade em criar portfólio. Nós queremos ajuda-los, e ainda fomentar a leitura. É um pacote completo”, acrescenta Camacho. E de fato ajuda: a plataforma mantém dados de várias pessoas que já conseguiram empregos melhores e aumentos, só por terem uma participação no Beco Literário no currículo. 

Direta ou indiretamente, o cenário na literatura já vem mudando, comparado à pesquisa do IPL. Comparado a 2011, os hábitos de leitura dos brasileiros vem crescendo em torno de 6% ao ano, e não só para os best-sellers, mas também, para os autores nacionais. Segundo dados do Beco Literário, 40% das pesquisas nas resenhas produzidas pela plataforma, são de livros nacionais. “Acho que finalmente as pessoas entenderam que a leitura é o caminho principal para buscar um mundo melhor e não cometer os mesmos erros do passado”, finaliza Gabu.

 

Becolab – Conteúdo colaborativo no Beco Literário:
Regulamento: https://becoliterario.com/regulamento-becolab/
Inscrições: https://becoliterario.com/inscreva-becolab/

Preencha nossa Pesquisa 2017 e concorra ao nosso prêmio de natal! 

Letícia RZucco


Letícia Zucco, 21 anos, estudante de Letras - Português/Inglês blogueira e booktuber no Estante LZ. Ama livros e costuma gritar para todos os cantos que a leitura liberta.

Deixe seu comentário