”Eu tinha acabado de aceitar que minha vida seria apenas comum quando coisas extraordinárias começaram a acontecer comigo.”

 

O Orfanato da Srta. Peregrine foi lançado pela editora Leya e escrito por Ransom Riggs, o livro trouxe muitas conquistas para o autor e tudo começou com uma coletânea de fotografias vernáculas curiosas que ele tinha. A sugestão de iniciar uma narrativa inspirada nas imagens veio de sua editora Quirk Books.

 

Na dica de leitura de hoje vocês vão verificar:

  • A história;
  • Os personagens;
  • Sobre a autora;
  • A opinião sobre a obra e
  • Comparação dos preços nas principais lojas de vendas.

 

A história é narrada em primeira pessoa por Jacob Portman, um garoto de 16 anos que trabalha como repositor em uma farmácia chamada Smart Aid, na cidade de Englewoodque, na costa da Flórida, desde criança ouvia as histórias de seu avô Abraham Portman e suas fotografias de crianças com poderes sobrenaturais (peculiares) e monstros, mas para o garoto tudo não passava de invenção, mas nos últimos dias o garoto percebe que ele não falava mais como antes, algo parecia real, estranho e repleto de segredos.

Jacob e seu amigo Rickyv chegaram à casa de Abraham para uma visita como de costume, porém o encontraram caído no boque, ensanguentado, fraco e repetindo para Jacob “Vá à ilha, Jacob. Aqui não é seguro”, “Encontra o pássaro. No navio. No outro lado da tumba do velho. Três de setembro de 1940” seria delírio de seu avô ou pistas? Na mesma hora em que tudo acontecia o garoto viu um monstro, falou para seu amigo, mas ele não acreditou e Jacob quando contava o que viu se passava como louco, então se contentou em aceitar a explicação de que vovô Portaman tinha sido atacado por algum animal da floresta.

O garoto passa a realizar sessões com o psicólogo e ter pesadelos com tudo o que tinha visto, intrigado ele volta a casa do avô, acha as fotos que faziam parte das histórias dele e uma carta manuscrita da Senhorita Peregrine a Abe (Abraham) enviada da ilha das crianças peculiares, uma ilha remota na Costa do País de Gales. Foi a partir daí que Jacob decidiu investigar se tudo o que seu avô havia dito era real.

 

”Mas não acordei. Apenas continuamos a caminhar – a menina que fazia fogo com as mãos, o garoto insvisível e eu – até a floresta, onde a trilha era tão larga e clara quanto qualquer trilha em um parque nacional, e então chegamos a um amplo gramado cheio de flores e marcado por longos canteiros bem cuidados.” (Página 134)

 

Título: O orfanato da Senhorita Peregrine 
Autor (a): Ransom Riggs
Editora: Leya
Páginas: 332

Classificação: 

14080987_1190501167678685_1623272702_n14080987_1190501167678685_1623272702_n14080987_1190501167678685_1623272702_n

 

Onde comprar: Submarino / Americanas 

 

O Orfanato da Srta. Peregrine é mais um livro de fantasia, confesso que criei muitas expectativas em cima dele e acabei me decepcionando um pouco, quase desisti de ler, mas a partir do capítulo cinco o livro começou a me prender e a leitura fluiu. A história é interessante e bem elaborada, não podemos deixar um detalhe passar para entender o fantasioso mundo criado por Riggs. Eu senti e gostei do tom crítico quando o autor explica como são as crianças e adultos peculiares aos olhos dos seres humanos comuns que ainda não sabem lidar com o que é diferente.

 

”Houve tempo em que podíamos nos misturar abertamente com as pessoas comuns. Em alguns lugares do mundo éramos vistos como xamãs e místicos, e nos consultavam em momentos difíceis. Algumas culturas mantêm relações harmoniosas com nossa gente, apesar de isso ocorrer apenas em lugares onde nem o mundo moderno nem as grandes religiões conseguiram penetrar, como a ilha da magia negra de Ambrym, nas Novas Hébridas. Mas a maior parte do mundo há muito tempo virou-se contra nós. Os muçulmanos nos expulsaram. Os judeus nunca nos entenderam. Os cristãos nos queimaram como bruxos. Até os pagãos de Gales e da Irlanda acabaram chegando à conclusão de que éramos todos fadas e fantasmas, formas mutantes do mal.” (Página 145)

 

Eu ganhei o livro de capa dura de um grande amigo meu e é linda a edição! Os detalhes da diagramação são bem trabalhados para que a gente se envolva no mundo de fantasia criado por Ransom Riggs. Fico aqui imaginando a trabalheira que esse livro gerou para a equipe da editora, Editora Leya está de parabéns!

Ransom Riggs estreou muito bem! O orfanato da Srta. Peregrine foi o primeiro livro do autor e ficou um bom tempo na lista dos mais vendidos do The New York Times, além de ganhar adaptação para as telinhas pelas mãos de Tim Burton o mesmo criador de “Edward Mãos de Tesoura”, “Batman”, “A fantástica fábrica de chocolate” e entre outros. Riggs também atua como cineasta.

Continuação do livro O orfanato da Srta. Peregrine:

  • Cidade dos Etéreos;
  • Biblioteca de Almas;
  • Contos peculiares (livro extra).

Valor do box: Livraria cultura 

Letícia RZucco


Letícia Zucco, 21 anos, estudante de Letras - Português/Inglês blogueira e booktuber no Estante LZ. Ama livros e costuma gritar para todos os cantos que a leitura liberta.

Deixe seu comentário