Se você chegou a essa página é porque é fã de A cabana, livro escrito por Wlliam P. Young ou é um curioso mesmo querendo saber o porquê do sucesso tão grande dessa obra que ficou por um tempo em primeiro lugar na lista dos mais vendidos do The New York Times, então vamos entender alguns pontos que na minha opinião fizeram o livro chegar as paradas de sucesso.

‘’ …foram vocês, humanos, que abraçaram o mal, e Papai respondeu com bondade. O que aconteceu com Missy foi trabalho do mal, e ninguém no seu mundo está imune a ele. ’’ (Pág. 109)

William P. Young é formado em religião, então já notamos no início do livro qual será o assunto abordado por ele durante as próximas 173 páginas. Para iniciar quero ressaltar aqui que o autor não defende nenhuma religião, se você achava isso ou se alguém te contou, vamos desbancar a informação na página 120 do livro que diz o seguinte:

‘’O casamento não é uma instituição. É um relacionamento. – Jesus fez uma pausa e retomou, com a voz firme e paciente: – Como eu disse, não crio instituições. Essa é uma ocupação dos que querem brincar de Deus. Portanto, não, não gosto muito de religiões e também não gosto de política nem de economia. – A expressão de Jesus ficou notavelmente sombria. – E por que deveria gostar? É a trindade de terrores criada pelo ser humano que assola a Terra e engana aqueles de quem eu gosto. Quantos tormentos e ansiedades relacionados a uma dessas três coisas as pessoas enfrentam! […] – Falando de modo simples, religião, política e economia são ferramentas terríveis que muitos usam para sustentar suas ilusões de segurança e controle. As pessoas têm medo da incerteza, do futuro. Essas instituições, essas estruturas e ideologias são um esforço inútil de criar algum sentimento de certeza e segurança onde nada disso existe. É tudo falso! Os sistemas não podem oferecer segurança, só eu posso. ’’

Eu quis começar pela página 120, pois foi um dos pontos em que mais me surpreendi do livro, agora vamos fazer uma ordem cronológica dos assuntos abordados para entender como Wlliam Young chegou ao êxito com A cabana.

Em primeiro lugar o autor abordou um tema que interessa a maioria das pessoas, DEUS, em seguida colocou questionamentos que fazemos sempre que algo de ruim ou injusto acontece com a gente: Por que comigo? O que eu fiz para merecer? É castigo? Estou pagando por aquele pecado? E por aí vai… outro fato que chama atenção é a maneira bem peculiar que Young mostrou a Santíssima Trindade, é uma forma bem diferente do que imaginamos ou idealizamos. Jesus não é aquele rostinho branco de olhos azuis. 

O livro tem um prefácio escrito por Willie, amigo narrador do personagem principal Mackenzie Allen Phillips. A obra tem um início pouco fora do que a grande maioria das narrativas, pois inicia com um toque de suspense seguida de pura adrenalina, são acontecimentos que despertam a nossa compaixão e curiosidade, é difícil não querer saber o que está por vir.

Por fim durante a narrativa a mensagem principal vai se moldando e é uma mensagem com a qual muitas pessoas se identificam, seja por ter se decepcionado com as instituições criadas pelo homem ou por perceber que as nossas ações e fé valem mais do que estar presente só de corpo nessas instituições, enfim, William P. Young nos mostra que o mais importante não é a religião, mas a fé que carregamos dentro de nós.

Wiliam quando escreve as conversas entre Jesus e Mackenzie Allen Phillips deixa bem claro que nós seres humanos é que fazemos mal a nós mesmos e aos outros, nós seres humanos culpamos Deus por não ter evitado e o diabo por nos induzido a fazer o mal como uma forma de jogar a culpa no outro e não assumir nossos erros.

A quantas reflexões somos submetidos e acredito que seja esses pontos fundamentais e a forma com que o autor desenvolveu os assuntos o motivo principal para muitas pessoas se identificarem com o livro. A forma com cada reflexão será direcionada depende de cada um, pois cada indivíduo carrega uma bagagem de experiências pessoais e também um modo de pensar sobre religiões.

William P. Young é um escritor canadense nascido em Grande Prairie, 11 de maio de 1955 e sua obra mais consagrada é A cabana lançado em 2007 e está com data prevista para chegar as telonas (06.04.2017) e é por esse motivo que essa semana será totalmente dedicada ao livro e claro eu também gostei bastante da leitura e vai ser um prazer escrever para que vocês possam conhecer um pouco mais da obra e do autor.

Título: A cabana
Autor(a): William P. Young
Editora: Arqueiro 
Páginas: 173

Classificação: 

14080987_1190501167678685_1623272702_n14080987_1190501167678685_1623272702_n14080987_1190501167678685_1623272702_n

 

 

Adquira já o seu: 

Letícia RZucco


Letícia Zucco, 21 anos, estudante de Letras - Português/Inglês blogueira e booktuber no Estante LZ. Ama livros e costuma gritar para todos os cantos que a leitura liberta.

Deixe seu comentário