Como já citei no post sobre o livro O menino do pijama listrado de John Boyne gosto bastante de livros que abordam a segunda Guerra Mundial. Em especial A menina que roubava livros, porque na época em que li eu estava realmente pegando o gosto pela leitura e já com a ideia do blog em mente, lembro que terminei de ler o livro com lágrimas escorrendo pelo rosto, não tem como não se apegar a Liesel.

”Quando a morte conta uma história, você deve parar para ler.”

floral-309762_1280

A narradora da história é Liesel Meminger, logo nas primeiras páginas ela perde seu irmão (foi no enterro dele que roubou seu primeiro livro O manual do coveiro), escapa três vezes da morte e a partir daí embarca pelo desconhecido. Foi adotada e vivia numa Alemanha nazista, sua mãe adotiva era conhecida como a mulher com punhos de ferro e seu pai sempre a ensinara a calmaria, a leitura e o amor. 

Liesel nunca conseguiu entender o fanatismo por Hitler, nem conseguia ter a mesma opinião que a maioria das pessoas, sempre pensava diferente, seu pai percebendo o jeito da garota evitava tocar no assunto da Guerra e crise que o país passava até surgir Max, filho de um amigo do casal e judeu. Max entregou um bilhete ao pai de Lieasel com um pedido de refúgio feito pelo seu pai.

Liesel tinha como melhor amigo Rudy e Max, um tinha a liberdade de fazer o que queria e o outro não poderia sair do porão, e assim em meio as palavras, roubos de livros e bombas a história começa a desenrolar, fazendo uma montanha russa com os nossos sentimentos. 

floral-309762_1280

Vou dar uma dica antes de falar minha opinião, se você espera do livro A menina que roubava livros algo mais técnico e informativo sobre a Guerra não leia, para mim Markus Zusak quis passar como a vida das crianças tem consequências graves de um Guerra, escrevendo esse post não consigo não lembrar de nossas crianças da Síria… É essa a pegada do livro. 

A escrita de Markus Zusak é tão gostosa que em seguida eu li O mensageiro e gostei muito, o que tiro dessas duas obras do Autor é que ele sempre tenta mostrar o lado humano das pessoas em situações diversas. Esperança é a palavra certa. Esperança do melhor que podemos ser a cada dia.

floral-309762_1280

 

a_menina_que_roubava_livros_1

Título: A menina que roubava livros 
Autor(a): Markus Zusak
Editora: Intrínseca 
Páginas: 478

Classificação: 

14080987_1190501167678685_1623272702_n14080987_1190501167678685_1623272702_n14080987_1190501167678685_1623272702_n14080987_1190501167678685_1623272702_n14080987_1190501167678685_1623272702_n

 

Onde comprar: Saraiva / Livraria cultura / Americanas 

Veja todos os livros que já li antes de criar o Estante LZ!

PARTE 1

PARTE 2

Letícia RZucco


Letícia Zucco, 21 anos, estudante de Letras - Português/Inglês blogueira e booktuber no Estante LZ. Ama livros e costuma gritar para todos os cantos que a leitura liberta.

Deixe seu comentário