A vida é assim outrora estamos deitados no sofá, assistindo desenhos da TV Globinho, tomando aquele café que a mãe preparou (saudades infância) e de repente estamos com as responsabilidades da vida adulta. Apesar de que não é tão ruim assim virar adulto, essa vida tem lá suas vantagens… Só depende de nós.

A mudança, por exemplo, é algo que não tem como fugir, quem nunca passou por uma que acarretou em grandes resultados ou grandes decepções? Mudança é para todos, a diferença é forma que cada um tem de encará-la, pois vale ressaltar que o medo faz parte do pacote e ele não é nem de longe piedoso.

Para ajudar durante a caminhada desses altos e a baixos da vida, a dica de hoje é um livro espetacular! Quem mexeu no meu queijo? De Spencer Johson, o Autor já escreveu diversos títulos de grande sucesso, entrando várias vezes para as principais listas de mais vendidos do mundo, entre os livros de destaques estão os títulos da série Minuto. Foi coautor de O gerente-minuto com Kenneth Blanchard e no total suas obras já venderam mais de 11 milhões de exemplares.

 

”Acredite ou não, esta história tem salvado carreiras, casamentos e vidas.” 
Ken Blanchard

 

imagesTítulo: Quem Mexeu no meu Queijo?
Autor(a): Spencer Johnson
Editora: Record
Páginas: 107

Classificação: 

14080987_1190501167678685_1623272702_n14080987_1190501167678685_1623272702_n14080987_1190501167678685_1623272702_n14080987_1190501167678685_1623272702_n14080987_1190501167678685_1623272702_n

 

 

 

Através de uma metáfora o autor nos mostra maneiras de encarar as mudanças. Num labirinto repleto de corredores escuros e sem saída, mas que também abrigava um delicioso queijo vivia dois homens (Hem e Haw) e dois ratos (Sniff e Scurry), cada dupla com suas habilidades, ratos de roedores, instintos aguçados e humanos com cérebro avançado e cheios de crenças, cada um com seu jeitinho tentavam encontrar o queijo. Os roedores seguiam o esquema de tentativas e erros, os humanos usavam o método de aprender com experiências passadas e assim todos seguiam rumo ao objetivo tão almejado.

Logo encontraram no Posto C uma enorme torre de queijo, os homenzinhos se sentiram seguros e bem-sucedidos, compartilhavam a experiência com amigos, criaram uma vida em torno daquele queijo, Hem chegou a dizer que a quantidade seria o suficiente para alimentá-los para sempre e não se preocuparam com o ‘depois’. Dias e dias passaram e os roedores perceberam que alguma mudança acontecia, mas continuaram a comer o queijo. Numa manhã ao chegarem ao posto se depararam com o nada, o queijo havia acabado.

Sniff e Scurry não foram pegos de surpresa, foram pelo instinto, não pensaram muito, já colocaram o par de tênis novamente e saíram e busca de um novo queijo. Hem e Haw não notaram as mudanças que vinham acontecendo foram pegos pelo imprevisto, se desesperaram e acharam a situação injusta. Depois de um tempo tentavam procurar uma solução e de repente Haw teve a ideia de agir diferente e encarar as consequências da mudança, já se imaginava fazendo todo o percurso do labirinto de novo em busca de um novo queijo, enquanto Hem só se preocupava em obter aquele queijo de volta e na injustiça que estava sofrendo.

 

”-Às vezes -disse Haw – as coisas mudam e nunca mais são as mesmas. Esta parece ser uma dessas ocasiões, Hem. É a vida! A vida segue em frente, e nós também deveríamos fazer o mesmo.” 

 

Adquira já o seu: Saraiva / Americanas / Submarino 

 

Desde que encontraram o queijo Haw escrevia frases nas paredes do labirinto para registrar seus sentimentos, ele havia partido em busca do novo queijo, apesar de insistir muito para o amigo ir com ele, acabou indo sozinho e pelo caminho que percorria deixava frases de incentivo, pois se o amigo decidisse ir atrás de um novo queijo, teria as frases para incentivá-lo e uma delas era ”O que você faria se não tivesse medo?” (Frase que aliás inspirou o título desse post hehe) Haw continuará seu caminho e se ele encontrou o queijo? Ah não sei, só lendo o livro mesmo para saber ou assistindo o vídeo abaixo, eu experimentei os dois e ainda fico com o livro viu, é mais completo e você pode ter na cabeceira da cama com as suas anotações.

 

”Quando você vence o seu medo, sente-se livre.” 

 

Livro essencial para vida, tanto para pessoas que sabem conviver com as mudanças, como para quem não sabe. A metáfora bem elaborada e a sequência dos fatos desde como surgiu a história até os depoimentos de pessoas que leram a obra e teve a vida mudada de alguma forma foi algo importante para aguçar a curiosidade do leitor, que depois desse texto vai fiar achando que é uma leitura incomoda, confesso que é um pouco, mas para sairmos do lugar precisamos as vezes de umas cutucadas não é mesmo? Vai por mim, o livro me fez refletir em vários aspectos, compartilhei isso com vocês, agora aguardo os comentários de quem já leu e de quem ficou curioso para conhecer essa história.

floral-309762_1280

 

Se você se interessou por esse livro, também irá gostar de #GIRLBOSS – Sophia Amoruso

Veja todos os livros que já li antes de criar o Estante LZ!

PARTE 1

PARTE 2

Letícia RZucco


Letícia Zucco, 21 anos, estudante de Letras - Português/Inglês blogueira e booktuber no Estante LZ. Ama livros e costuma gritar para todos os cantos que a leitura liberta.

Deixe seu comentário